Arthur Casas

Receba Novidades

English

1 de agosto de 2012

Bicicleta paulista de bambu

Tags: Design, Multitemporal, São Paulo, Sustentabilidade

Por: Maria Eugênia Mourão

 

Já faz algum tempo que o bambu vem sendo considerado uma das maiores revelações da sustentabilidade e não é à toa. Fácil de plantar, rápido para crescer e muito resistente, o bambu ganha cada vez mais utilidades como essa bicicleta feita no CEU Jardim Paulistano em São Paulo.

 

 

“Essas bicicletas podem durar até 20 anos”, declara o designer da bicicleta Flávio Deslandes, brasileiro radicado na Dinamarca, que vem trabalhando no conceito de bicicleta de bambu desde 1995 e desenvolveu esse projeto especificamente para  esse programa municipal paulistano.

 


Diariamente, são produzidas 50 bicicletas destinadas primeiramente aos quase 5 mil alunos da rede municipal. O bambu chega em feixes, tratado, e aos poucos é articulado nos quadros triangulares colados às rodas, catracas, guidões e bancos, por uma cola natural que eles mesmos produzem no local.

 

 

A produção é relativamente tão rápida, que essa iniciativa leva o nome de “fábrica de bicicletas”, ocupa apenas dois andares do CEU e tem capacipadade para produzir 50 bicicletas por dia.

 

 

É um projeto de pleno sucesso, início de um projeto maior chamado Escolas de Bicicletas, que tem o objetivo de habilitar, com a bike de bambu, 100 estudantes de 12 a 14 anos de cada uma das 46 unidades do CEU para fazer seu deslocamento em comboios junto a monitores. O objetivo é atingir o número total de 4.680 bicicletas em novembro desse ano, e mais de 500 estudantes já chegam na escola nesse esquema.

 

 

“Nossa ideia não é apenas colocar bicicletas na rua, mas também conscientizar as crianças sobre conceitos como sustentabilidade e ambientalismo. O bambu gasta muito menos energia do que o alumínio e é produzido bem perto daqui, em Bragança Paulista, o que diminui os custos com transporte. A pegada de carbono é muito pequena.” Palavras do coordenador do projeto, Daniel Guth.

 

 

São iniciativas criativas, inovadoras e sustentáveis como essas que devemos nos focar e buscar numa cidade onde a poluição, o trânsito e falta de esforço político dificultam e atrasam o desenvolvimento da cidade. Torçamos para que o projeto não se restrinja só até novembro e com ele surjam novos projetos de ciclovias também.

via Estadão


  • Ronaldo

    Muito bom!O bambu é um ótimo material para estruturar!

  • everton

    só kero saber o preço para ver se posso comprar uma !